Financiamento Bancário – Energia Solar

O que os bancos já oferecem

Os recursos do BNDES serão repassados pelo BB e pela Caixa, que dizem que ainda estão avaliando como irão trabalhar com essa linha. Mas, antes do “Fundo Clima”, os bancos já trabalhavam com linhas de crédito que abrangiam a instalação de sistemas de energia solar.

Banco Caixa Econômica – A Caixa disse, em nota, que “possui linhas que podem ser destinadas ao financiamento de equipamentos de energia fotovoltaica”, como Construcard, o Crédito Imóvel e o Crédito Pessoal Inteligente. “As taxas de juros para as linhas citadas partem de 1,45% a.m. e o prazo máximo pode chegar a 240 meses, com até 06 meses de carência, viabilizando assim os projetos de energia fotovoltaica”, diz o banco.

Banco do Brasil – Informou que “desenvolveu o Programa Agro Energia em 2017, destinado aos produtores rurais e suas cooperativas, com o objetivo de financiar a implantação de usinas geradoras de energias alternativas renováveis”. As taxas e prazos de pagamento variam.

Banco  Santander –  Há uma linha para aquisição do sistema fotovoltaico (placas, inversores e instalação) desde 2013. As taxas vão de 1,69% a 1,9% ao mês, e o prazo é de até 36 meses.

Banco Bradesco – Há 1 ano existe uma linha de financiamento para compra e instalação de equipamentos para geração de energia fotovoltaica, tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica. As taxas são entre 1,80% e 1,86% ao mês, “conforme o prazo da operação, que pode ser de até 60 meses”. Dependendo do perfil do cliente, o banco financia até 100% do valor da instalação.

Banco Itaú Unibanco – Não tem uma linha voltada especificamente para esse fim, mas disse em nota que oferece um serviço chamado “Orientador de Crédito, que ajuda os clientes a entenderem qual a melhor linha de crédito para ele de acordo com seu objetivo”.